Jundiai - SP

7 sinais de que seu casamento está esfriando

7 sinais de que seu casamento está esfriando

De acordo com números divulgados pelo IBGE em 2018, um em cada três casamentos chega ao fim. Um balanço feito com dados do instituto entre 1984 e 2016 aponta ainda que o número de dissoluções disparou com o passar dos anos.

E o casamento geralmente não acaba de uma hora para hora. A morte de um casamento muitas vezes é lenta e sutil. Um dos cônjuges ou ambos se tornam omissos, deixando de lado aqueles pequenos atos diários tão necessários para manter a chama acesa e o romance em alta. Então, chega a um ponto em que parece não haver mais um caminho de volta.

Se você está sentindo que o seu casamento não é mais o mesmo, aguce o olhar para detectar quais são os sinais que lhe dizem isso. A fragilidade da convivência e o esfriamento da relação têm solução se as suas causas forem identificadas e tratadas com carinho e perseverança pelo casal. Dê uma olhada nesses sete hábitos que podem ser sintomas de que é hora de renovar a vida a dois.

Confira 7 sinais que apontam que seu casamento está esfriando e pode estar a caminho do fim:

1. Não conversar

Tudo se resolve com diálogo: no trabalho, na família, no convívio social e especialmente no casamento. Quando acaba o diálogo, acaba o relacionamento. Um se torna estranho para o outro. Os desentendimentos viram bolas de neves e a vida de um já não interessa ao outro. Vocês terão objetivos diferentes e farão planos diferentes para o futuro porque vocês não dialogam mais. É questão de tempo para que tudo desmorone.

2. Reclamar o tempo todo

Às vezes parece que para um de vocês tudo é motivo de reclamação. Assim, esse cônjuge vai se tornando intragável para o outro: reclama de tudo, nada lhe agrada, nunca está satisfeito. Esse comportamento vira um hábito, um vício, e não é nada fácil abandonar esse costume. Isso ocorre quando a esposa, por exemplo, reclama que o seu marido não ajuda nas tarefas de casa, mas quando ele ajuda, são destacados apenas os defeitos naquilo que ele fez. Também ocorre quando o marido reclama que sua esposa não está cuidando da aparência, mas quando ela vai ao salão de beleza, sobram reclamações sobre o tempo que ela passou lá e o dinheiro que gastou. Pegue leve e procure ver a vida com outros olhos, cheios de gratidão, humildade e benevolência.

3. Distanciamento físico

O romantismo acaba. O casal não se abraça mais, não anda de mãos dadas, não faz carinho um no outro, não faz gentilezas. As relações sexuais vão ficando mais e mais espaçadas até cessarem.

4. Deitar para dormir em horários diferentes

Parece banal, mas faz diferença se o casal deita para dormir juntos. Talvez vocês tenham horários de trabalho e estudos diferentes, mas vale a pena se esforçar para manter este hábito. Às vezes o dia é tão tumultuado que o único momento que o casal tem para ficar junto, saber como foi o dia um do outro é a hora de dormir. E é tão bom adormecer nos braços de quem amamos!

Leia também:   

Saúde mental, como encontrar o equilíbrio?   

O que é o Coaching e quais os benefícios que ele pode proporcionar?   

Coach Gislaine Bispo realiza palestra sobre bullying em escola Municipal de Itupeva 

5. Trocar o amor ao cônjuge pelo amor aos filhos

A mais importante união que fazemos nessa vida é no casamento. É claro que o amor de vocês dois pelos seus filhos deve ser imenso, mas ele não pode ofuscar o amor entre vocês dois. Quando isso acontece, a qualidade do casamento vai lá embaixo. No início eram só vocês, apenas os dois tiveram a experiência de se conhecer, começar a namorar e tomar a decisão de se casar. Os filhos vão vir, mas também vão crescer, se casar, sair de casa e vocês continuarão tendo um ao outro. E mais: todos os filhos ficam felizes ao verem que os pais são um casal apaixonado.

6. Pouco ou nenhum esforço para compreender o outro

Quando um cônjuge tenta expressar sua tristeza e insatisfação em relação à situação em que estão vivendo, o outro acha aquele assunto chato e desnecessário. Faz pouco caso dos seus sentimentos. Não quer se esforçar para entender o que o outro sente, nem se sente motivado a buscar uma solução para os problemas.

7. Brigas constantes

Qualquer assunto bobo pode se transformar em discussão acalorada ou briga. Não há mais desejo de entendimento.

Há como salvar um casamento em decadência?

A resposta pode ser sim, caso ambos se deem essa chance, e, principalmente, se já se amaram verdadeiramente algum dia. Se você nota no seu relacionamento alguns desses sintomas, poderá trabalhar para reavivar o amor. Nunca é simples, porém, com dedicação, paciência e perseverança, é possível reviver o melhor do romance.