Jundiai - SP

Suicídio

Suicídio

Todos, alguma vez na vida, já ouviram falar de suicídio, mas você sabe como combater e o que leva uma pessoa a tentar isso?

Causas e como combatê-las:

Depressão

Risco de Suicídio na Adolescência

A depressão é a principal causa do suicídio na adolescência. O jovem deprimido prefere ficar sozinho do que sair com os amigos e sentimentos como tristeza e solidão favorecem os pensamentos e o planejamento do suicídio. Não ter um bom amigo ou namorado para conversar, que seja capaz de mostrar compreensão e compreender suas dificuldades, fazem com que a vida seja mais pesada e difícil de suportar.

Como curar: Buscar ajuda de um psicólogo, psiquiatra ou mesmo grupos de auto ajuda são importantes para tomar os remédios contra depressão e poder se encontrar para falar sobre seus sentimentos, buscando estratégias para aliviar a dor e sair da depressão.

Problemas amorosos ou familiares

Risco de Suicídio na Adolescência

Problemas familiares como perda dos pais, separação, frequentes brigas e discussões, e não ter espaço dentro de casa para expressar suas emoções são fatores que aumentam a angústia e a dor que o adolescente sente, fazendo-o pensar em suicídio. Não se sentir amado pelo companheiro e a falta de amor e compreensão no relacionamento também fazem com que o jovem pense em se matar.

Como resolver: Encontrar tempo para conversar de forma calma e ponderada é uma grande ajuda para encontrar um ambiente de equilíbrio dentro de casa ou dentro do relacionamento amoroso. Lembre-se que tudo pode mudar com uma boa conversa, e mais importante do que apontar os erros do outro é dizer o que você está sentindo em relação a cada situação. Assim, ao invés de dizer: você não se preocupa e não quer saber de mim, deverá dizer o que realmente sente, como por exemplo: eu não me sinto valorizado. Esse tipo de discurso faz o outro perceber que você não está na postura de julgamento, mas está pedindo ajuda ao expressar suas emoções, sendo sincero, o que pode abrir as portas para uma boa conversa e compreensão, dividindo a dor.

Bullying

Risco de Suicídio na Adolescência

O bullying acontece quando outras pessoas denigrem a imagem ou até mesmo agridem fisicamente a vítima que se sente indefesa, sendo esta uma situação comum na infância e na adolescência, embora seja crime.

Como solucionar: Informar os responsáveis sobre o bullying e encontrar juntos uma estratégia para que o bullying deixe de acontecer. Saiba o que é bullying e suas consequências.

Leia também:

COACHING EXECUTIVO

TRANSFORMANDO SONHOS EM OBJETIVOS E OBJETIVOS EM REALIZAÇÕES!

COACHING DE RELACIONAMENTO – RELAÇÕES EQUILIBRADAS

PAPELARIA PERSONALIZADA, AFINAL, O QUE É ISSO?

Sinais de alerta

Como descrito anteriormente, a maioria das pessoas que se suicidam, dão pistas e sinais de aviso, mas os outros que as rodeiam não estão conscientes do seu significado nem sabem como responder. Eis alguns exemplos de sinais de alerta, cuja detecção atempada e intervenção eficaz poderá salvar vidas:

Tornar-se uma pessoa depressiva, melancólica (apresenta uma grande tristeza, desesperança e pessimismo, chora sistematicamente);

Falar muito acerca da morte, suicídio ou de que não há razões para viver, utilizando expressões verbais tais como “Não aguento mais”, “Já nada importa”, ou “Estou a pensar acabar com tudo”;

Preparativos para a morte: pôr os assuntos em ordem, desfazer-se/oferecer objetos ou bens pessoais valiosos, fazer despedidas ou dizer adeus como se não voltasse a ser visto;

Demonstrar uma mudança acentuada de comportamento, atitudes e aparência;

Ter comportamentos de risco, marcada impulsividade e agressividade;

Aumento do consumo de álcool, droga ou fármacos;

Afastamento ou isolamento social;

Insónia persistente, ansiedade ou angústia permanente;

Apatia pouco usual, letargia, falta de apetite;

Dificuldades de relacionamento e integração na família ou no grupo;

Insucesso escolar (por exemplo, quando antes era aluno interessado);

Auto-mutilação.