Jundiai - SP

O que é memória seletiva?

O que é memória seletiva?

As lembranças, em geral, costumam funcionar do mesmo jeito em todas as pessoas, e não apenas no que diz respeito a assuntos gerais, mas também no que se refere a crenças privadas e lembranças autobiográficas dando forma a nossa própria identidade. Somos nossas lembranças.

Vivemos muitas coisas, todos dias, e se não criarmos um filtro para estabelecer quais delas merecem atenção e quais é melhor deixarmos de lado, nunca conseguiremos aproveitar a vida da maneira certa.

A memória seletiva é uma das maiores aliadas, quando se trata de preservar nossa saúde mental e emocional.

Diariamente vivermos situações complicadas, mas é a forma como reagimos a elas que define o quão bom será o nosso dia. Sempre haverá pessoas nos criticando, promessas quebradas e imprevistos no meio do caminho, mas isso não pode ocupar nossas mentes e nos privar de enxergar o que realmente merece atenção.

Algumas coisas são difíceis de tirar da mente, especialmente quando se trata de decepções com pessoas importantes, mas se não aprendermos a desenvolver a memória seletiva, sofreremos eternamente por coisas que não são tão importantes assim.

Se refletirmos sobre nossas lembranças chegaremos à conclusão de que existem certos momentos que lembramos com riqueza de detalhes, enquanto outros parecem muito mais difusos e com alguns temos a sensação de que foram eliminados da nossa memória. Por que nos lembramos de certas coisas e de outras não?

A principal razão é que para a informação ser armazenada e lembrada, esta precisa ser captada corretamente por nossos sentidos. E para isso é preciso que os níveis de atenção e percepção funcionem de forma ótima porque senão a informação sobre o acontecido será perdida. Além disso, a repetição será muito importante para que a lembrança acabe por se consolidar na nossa mente.

Quando nos sentimos culpados por ter realizado uma ação contrária a nossas crenças, como por exemplo ter largado um trabalho, encontramos a forma de virar a situação até acreditarmos que realmente é a decisão correta. Embora no fundo saibamos que desejaríamos não ter tomado essa decisão. De forma que, quando distorcemos nossos pensamentos, a lembrança que teremos dessa decisão será completamente diferente com o passar do tempo.

Então, nos lembramos de certos acontecimentos e de outros não porque nosso cérebro tende a rejeitar o que é desnecessário e ficar com o que importa de verdade. Como forma de proteção, nossa memória tem a tendência de lembrar do que é bom e positivo para afastar da mente os acontecimentos negativos que nos provocam dor.

Quando preenchemos nossa memória com coisas negativas, não sobra espaço para o que realmente vale a pena e é por isso que vivemos cada mais insatisfeitos e infelizes.

Leia também:   

Saúde mental, como encontrar o equilíbrio?   

O que é o Coaching e quais os benefícios que ele pode proporcionar?   

Coach Gislaine Bispo realiza palestra sobre bullying em escola Municipal de Itupeva 

Precisamos aprender a eliminar das nossas mentes tudo aquilo que não nos agrega. Sabe aquelas palavras negativas que você ouviu de um amigo ou familiar? Aquela ofensa que o abalou? Aquela atitude ruim de alguém que interferiu diretamente na sua vida? Nada disso lhe fará bem ou servirá a algum propósito, então, deixe para lá, curta a sua vida e preencha-se sempre de sentimentos positivos.